Como acertar o presente no dia dos namorados

Nunca tivemos nada.Já tivemos algo.Ele é meu namorado.Ele é meu noivo.Ele é meu marido.Ele é meu ex.Continuar.

Presentear o (a) parceiro (a) é uma missão para muitos é difícil para alguns, no momento de escolher o presente é que a coisa complica, mas se você realmente conhece seu namorado ou sua namorada não terá dificuldades.[sc:calculadora] Lembrando que estas dicas não são validas apenas para o dia dos namorados e sim para noivado, casamento, bodas, aniversário ou qualquer que seja a situação até mesmo se não houver situação você cria uma.

Ser observador (a) é um fator bacana que vai te ajudar muito na hora de escolher o presente, ter uma memória como um processador da Intel processar em alguns segundos todas as informações que você conseguiu absorver nas conversas com seu parceiro (a) vai ajudar muito.

Vamos agora a algumas dicas para você saber escolher aquele presente que faz você ficar insegura (a) na hora de comprar pro seu amor.

Trabalhar sua memória
Relembrar as conversas antes do namoro e bate papo vai ajudar e muito, lembre-se que na primeira conversa cada uma conta seu gosto, o time que torce a cor favorita, o filme que mais gosta essa é uma saída perfeita para surpreender é solucionar seu problema.


A ajuda pode estar ao seu lado
Conversar com os familiares de seu parceiro (a) também é valido, pois eles podem ser fontes preciosas para que você não cometa uma gafe e acabe presenteando com algo totalmente diferente, aquele presente sem noção.

Quando lhe faltar opção.
Perguntar diretamente ao parceiro (a) o que deseja ganhar essa sem duvidas é a tática mais segura de todas, com essa meu amigo (a) nem mesmo é preciso dizer que essa deve ser a ultima a ser usada, pois ela deve usada como carta coringa quando nenhuma das duas anteriores funcionarem.

Quais são as suas técnicas na hora de comprar o presente do seu amor? 

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Gostou do artigo? Conte sua história nos comentários: