Quando reduzir as expectativas pode te fazer mais feliz no amor

Nunca tivemos nada.Já tivemos algo.Ele é meu namorado.Ele é meu noivo.Ele é meu marido.Ele é meu ex.Continuar.

O excesso de idealização pode trazer a frustração. Tudo bem que crescemos sob as fantasias dos contos infantis, em que a princesa sempre será resgatada por seu príncipe encantado, mas nossa realidade está longe de ser o roteiro de uma história que pode vir a render um filme da Disney.

Quando você inicia uma relação amorosa, é porque encontrou uma pessoa que reúne boa parte das qualidades que busca. Mas nunca encontrará alguém que preencha todos os requisitos. É o roteiro da vida.

Aprender a lidar com as diferenças de nossos parceiros é um aprendizado constante, que pode nos fazer a enxergar o mundo sob outro ponto de vista. E dentro deste pacote de itens que destoam daquilo que idealizamos para nosso príncipe encantado está a personalidade deste ser único e exclusivo que escolhemos para viver ao nosso lado.


Lindo, rico, educado, com excelente apetite sexual, fiel, companheiro, dedicado e todos os demais adjetivos clichês fazem parte do pacote da idealização do homem perfeito. Obviamente que a maioria deseja ter ao lado alguém com todas estas qualidades. E por mais que encontre uma pessoa que reúna boa parte destes itens, algum tópico ficará de fora de suas características.

E justamente pela certeza de que não iremos encontrar alguém que gabarite nosso questionário sentimental, é importante reduzirmos nossas expectativas para sermos mais felizes. Abaixo listamos quatro tópicos para reforçar esta tese:

4 Dicas para ser mais feliz no amor

Quando reduzir as expectativas pode te fazer mais feliz no amor

Esperar demais do outro pode acabar com o relacionamento.

  1. Mantenha os pés no chão

Não pense que o tempo fará com que seu parceiro deixe de ser grosseiro, disperso ou pouco afetuoso. Há traços de nosso temperamento que não mudam do dia para a noite. Se algumas características e atitudes lhe incomodam, o melhor jeito de resolver esse desencontro entre a expectativa e a realidade é na base da boa e velha conversa.

É importante expor os fatos que lhe incomodam para evitar que você possa vir a se magoar com o jeito natural de seu companheiro.

  1. Não seja manipuladora

O fato de seu namorado não concordar com sua maneira de pensar ou agir não significa que ele não sirva para você. Portanto, se ele acredita que a Dilma Rousseff é uma boa presidente para o Brasil e você é completamente contra a gestão do PT, não tente convencê-lo do contrário.

Desde que ambos exponham seus pontos de vista sobre o referido fato sem provocarem agressões verbais, a discussão é válida. Tentar fazê-lo mudar de opinião somente para ter o prazer de ter um aliado em sua maneira de ver o mundo é uma maneira de manipular, negativamente, seu parceiro.

  1. Livre-se de suas cobranças

Uma relação ideal é aquela em que o amor é correspondido na mesma intensidade. Respeito, admiração e suporte emocional entram no pacote a partir do momento em que as duas partes estão no mesmo padrão vibratório. Tendo isto, o que vier é lucro.

E a partir do momento em que você traçar quais as prioridades dentro do perfil que busca, os itens de prioridades menores podem lhe surpreender quando se fizerem presente. E se vierem a faltar, você não irá se decepcionar.

  1. Ame a si mesma

Em vez de esperar alguém que lhe corteje, elogie e admire, que tal fazer isso consigo mesma? Amar a si mesmo lhe deixará mais autoconfiante. Respeitar a si mesmo é evitar a chegada da frustração.

Admirar a si mesmo é aceitar suas próprias qualidades e defeitos. O mundo conspira a favor de pessoas que sabem quem realmente são.

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Com a mente mais tranquila, você poderá humanizar melhor seu parceiro e aprenderá a amar o próximo por suas diferenças.

 


3 comentários

  1. Isaque domingos joao zandamela
  2. Gladys chial
  3. deisinha

Gostou do artigo? Conte sua história nos comentários: