Por que o interesse diminui imediatamente após ter conquistado alguém?

Nunca tivemos nada.Já tivemos algo.Ele é meu namorado.Ele é meu noivo.Ele é meu marido.Ele é meu ex.Continuar.

Quando nos interessamos por alguém tudo parece um grande desafio!

Começamos a traçar planos e metas de como faremos para nos aproximar, que técnicas de conquista utilizar…

Tudo isso com o intuito de conquistar o coração daquele (a) que tanto desejamos!


Assim, depois de um período de investidas, ou partimos para outra ou finalmente conseguimos o que queremos…

Vamos pensar pelo lado mais positivo, vamos pensar que depois de investir você finalmente conseguiu conquistar aquela pessoa especial!

E aí aconteceu uma coisa estranha… Como se de repente aquela pessoa não fosse mais assim tão especial…

A resposta está no fato do interesse ter diminuído e acredite, há razões para isso!

Entenda no artigo de hoje por que o interesse por alguém diminui imediatamente após ter conquistado a pessoa…

Por que o interesse por alguém diminui imediatamente após ter conquistado a pessoa? 

Quando o sentimento está ligado ao imediatismo...

Quando o sentimento está ligado ao imediatismo…

– O desafio deixou de existir 

Querendo ou não estamos em constante busca por desafios…

É natural do ser humano gostar de ser desafiado!

E como você sabe, toda conquista é um desafio…

A partir do momento em que você conquista a pessoa o desafio deixa de existir e consequentemente a situação perde um pouco todo aquele encanto!

Aí surgem aqueles casos de homens ou mulheres que se afastam logo após terem conquistado quem queriam…

Pois o que os atraia na pessoa era apenas o desafio e não a pessoa por si só!

Mas não se preocupe, se existe real sentimento, o interesse irá diminuir, mas basta trabalhar no seguinte pensamento: Um bom relacionamento é aquele em que temos o desafio de conquistar o (a) amado (a) a cada dia!

– Mudanças hormonais

Enquanto existe o desafio de se conquistar a pessoa amada é como se vivêssemos em um campo de batalha – mesmo que imaginário…

Ou seja, provavelmente seu corpo estará produzindo muito mais adrenalina, além é claro dos hormônios ligados a paixão!

Quando você finalmente consegue conquistar quem deseja, a sensação de perigo diminui – ou desaparece – e os níveis de adrenalina também…

Além disso, provavelmente você começa a passar do nível da “paixonite” para o realmente gostar da pessoa…

Em outras palavras, os hormônios da paixão desaparecem e aquela sensação de tudo é perfeito também!

– A mentalidade do “Não preciso investir no que já está ganho”

Apesar de ser um pensamento errado, normalmente somos ensinados a acreditar que não é preciso investir no que já está ganho…

E isso vale não somente no campo amoroso como também para outras áreas da vida!

Tanto que normalmente ao conquistar alguém você acaba relaxando um pouco e só volta com investidas mais efetivas se passar a se sentir ameaçado, quando por exemplo vê o (a) amado (a) em animada conversa com outra pessoa…

A verdade é que você deveria continuar investindo na pessoa, mesmo depois de tê-la conquistado…

Como se a cada dia você tivesse que conquistar a mesma pessoa! Conhecer mais sobre ela e revelar mais sobre você…

E acredite, isso seria muito interessante!

– A falta de uma “ameaça”

Você já reparou que se dedica muito mais a uma promoção ou a qualquer outra atividade quando existe uma real ameaça?

Perder o emprego, prejudicar a saúde… Esses são motivos que levam alguém a se dedicar para conquistar algo.

No amor isso também é válido… Enquanto você não considera seu algo conquistado os pretendentes a sua volta são reais adversários e portanto ameaçam sua conquista.

Quando você finalmente conquista o coração da pessoa amada – e tem certeza absoluta disso – sabe que essas ameaças deixam de existir…

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Ele/ela escolheu você dentre muitos pretendentes… E então você não vê mais razão para se dedicar e o interesse diminui!

 


Gostou do artigo? Conte sua história nos comentários: