Quando uma terapia de casal pode ajudar realmente

Nunca tivemos nada.Já tivemos algo.Ele é meu namorado.Ele é meu noivo.Ele é meu marido.Ele é meu ex.Continuar.

Nem todo desentendimento é motivo para buscar a ajuda de uma terapia de casal…

Existem situações que podem e devem ser resolvidas dentro de casa, a dois!

São os problemas simples que através de uma boa conversa já é possível encontrar uma solução…


Procurar uma terapia de casal por coisas bobas pode fazer com que vocês desaprendam a resolver as coisas sozinhos!

Além de estarem investindo tempo e dinheiro em algo que poderia ser solucionado sem a intervenção de uma terceira pessoa…

Agora quando o casal tem problemas sérios que levam a novas brigas ou dificuldades para aceitar ceder aí a terapia de casal pode ser muito útil!

Veja agora quando uma terapia de casal pode ajudar realmente…

Quando uma terapia de casal pode ajudar realmente?

Ambos estão dando preferência a individualidade

Ambos estão dando preferência a individualidade

 

  1. Ambos não conseguem ver o que há de errado

A terapia conjugal é muito útil quando o casal briga e no final acaba pondo panos quentes na história…

Simplesmente por que nenhum dos dois consegue ver o que há de errado em suas formas de agir que está levando a um desentendimento!

Em resumo, quando brigam os dois discutem e não chegam a lugar nenhum…

Com a ajuda do terapeuta os parceiros conseguem identificar o que os incomoda e falar isso de forma não prejudicial ao relacionamento!

  1. O silêncio predomina quando estão sozinhos

Se estão com um grupo de pessoas parece que não há nada de errado, ambos conseguem interagir…

No entanto, assim que ficam sozinhos, apenas os dois, o silêncio domina o local e parece que não há nada interessante para se dizer a pessoa que dorme ao seu lado!

Por alguma razão vocês se fecharam em seus mundos e têm medo de voltar a compartilhar assuntos…

Uma mágoa devido a um comentário, insatisfação com uma forma de agir dele/dela, tudo isso pode levar ao silêncio, que é uma forma de evitar possíveis conflitos!

Nesses casos o terapeuta irá ajudar a identificar o que fez com que o casal perdesse a vontade de conversar e compartilhar um com o outro…

  1. Ambos estão dando preferência a individualidade

Antes era prazeroso e interessante incluir seu/sua amado (a) em suas atividades – sejam elas do dia a dia ou aqueles convites que surgem inesperadamente…

Agora vocês preferem mil vezes fazer as coisas sozinhos e nem se quer pensam em perguntar ao parceiro (a) se gostaria de participar!

A verdade é que sem perceber vocês estão se afastando…

Procurar a ajuda de um terapeuta para entender o motivo do afastamento e se reaproximar pode ser de grande ajuda para salvar o relacionamento!

  1. Depressão e falta de desejo

Muitos fatores podem levar a depressão e consequentemente a falta de desejo… Inclusive problemas no trabalho como dificuldades de se realizar profissionalmente!

E isso é claro reflete no relacionamento… A pessoa se afasta ou começa a brigar sem motivos e torna-se cada vez mais difícil resolver os problemas…

Nesses casos mais do que o parceiro afetado procurar a ajuda de um psicólogo, a terapia de casal pode colaborar para que as coisas se resolvam!

Assim a pessoa sente que o (a) parceiro (a) está ao seu lado e não contra ele/ela nesse momento difícil…

  1. Ficar na defensiva ou se irritar com facilidade

Quando no relacionamento o casal – ou um dos parceiros – está sempre na defensiva para qualquer conversa, com uma resposta pronta ou até mesmo um: “Não quero falar sobre isso!” há um problema sério…

Além disso, se nas discussões vocês sempre sobem o tom de voz e parecem querer estar com a razão as coisas estão realmente fugindo do controle!

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Ao procurar o terapeuta é possível identificar o que gerou esse comportamento de ficar na defensiva ou até mesmo por que vocês se irritam um com o outro com tanta facilidade!

 


Rate this post

Gostou do artigo? Conte sua história nos comentários: