A diferença entre escolher amar e se apaixonar

Nunca tivemos nada.Já tivemos algo.Ele é meu namorado.Ele é meu noivo.Ele é meu marido.Ele é meu ex.Continuar.

Muitos acreditam que amar e se apaixonar são os mesmos sentimentos…

Até afirmam de forma errada: “Eu amo tal pessoa” quando na verdade estão apenas apaixonadas!

A verdade é que amar alguém e se apaixonar por alguém são situações bastante distintas e não devem ser confundidas…


Esse texto é para você que quer entender melhor a diferença entre escolher amar e se apaixonar e descobrir se afinal o que você sente é amor ou apenas paixão!

A diferença entre escolher amar e se apaixonar 

Amor é diferente de paixão?

Amor é diferente de paixão?

A paixão é hormonal 

Acredite, a paixão sempre surge primeiro e ela é hormonal…

Inclusive podemos estar apaixonados (as) por várias pessoas ao mesmo tempo sem que isso nos faça mal ou prejudique!

Você tem se apaixona por um astro de TV ou da música, por um professor…

A paixão pode ser algo inalcançável sem que isso nos machuque e sim, ela acaba depois de um tempo!

Na melhor das definições a paixão segue um ciclo de vida, ela nasce, cresce, atinge seu auge e então desaparece – ou evolui para o amor!

Quando estamos apaixonados há uma enorme explosão de hormônios em nosso corpo, hormônios que causam aquela maravilhosa sensação de bem estar…

Dopamina, estrógeno, ocitocina e testosterona… Esses são os responsáveis por aquele estado em que colocamos a pessoa em um pedestal e somos capazes das maiores loucuras!

Vale comentar que as áreas do cérebro que se encontram ativas em uma pessoa apaixonada são as mesmas que se ativam ao consumir drogas ilícitas!

As áreas do cérebro responsáveis pelo alerta e medo e pelo pensamento crítico encontram-se “desligadas” durante o período que estamos apaixonados!

Aí a razão pela qual o ato de se apaixonar pode ser considerado uma espécie de droga e por que a pessoa que desejamos parece tão única e perfeita!

O amor vem com o tempo

O amor nunca surge logo de cara, ele vem com o tempo…

Então de certa forma é errado dizer que existe amor à primeira vista! O que existe é paixão à primeira vista!

Você começa a amar uma pessoa conforme vai conhecendo-a melhor e normalmente você sabe que ela não é perfeita, mas aceita seus defeitos…

Além disso, o amor precisa ser constantemente cultivado, com atitudes de carinho para com o outro!

Apaixonar-se tem prazo de validade

Segundo pesquisas, apaixonar-se tem um prazo de validade…

Inclusive isso acontece para o nosso próprio bem!

Pense numa situação em que você se apaixona por alguém e não é correspondido, já imaginou se não fosse possível se libertar hormonalmente disso?

O máximo de tempo em que nos mantemos apaixonados é por dois anos e até lá, os níveis dos hormônios provavelmente já caíram bastante e você já começou a ver a pessoa com outros olhos…

Ou você desencana e parte para outra – ou para um momento sozinho (a) – ou você evolui para um sentimento mais complexo: o amor!

Mas saiba que amar é uma escolha enquanto que apaixonar-se não!

Em resumo, em relação a paixão, nosso corpo é quem decide quando é o momento de “desapaixonar”…

Amar é uma escolha

Amar a alguém é uma escolha nossa…

A partir do momento em que a paixão sai de cena e deixa de nos “cegar” passamos a ver a pessoa com quem estamos saindo – ou por quem estamos interessados – com outros olhos!

Normalmente esse olhar é mais realista e você consegue perceber que a pessoa tem posicionamentos diferentes dos seus e também possui defeitos…

Aí você faz uma escolha, você decide se é capaz de lidar com tudo isso, se aceita aquela pessoa como ela é e dá continuidade ao relacionamento!

Isso é amar… Mas amar também pode virar doença quando não conseguimos escolher deixar isso para trás após um término de relacionamento!

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Querendo ou não é tudo uma questão de escolha!

 


Gostou do artigo? Conte sua história nos comentários: