Como lidar com culturas distintas no relacionamento

Nunca tivemos nada.Já tivemos algo.Ele é meu namorado.Ele é meu noivo.Ele é meu marido.Ele é meu ex.Continuar.

Ter um relacionamento com alguém de uma cultura diferente da sua pode dar certo?

Claro que sim! Não é porque vocês seguem preceitos diferenciados que o relacionamento não dará certo…

Inclusive essa diferença cultural pode render momentos muito engraçados e divertidos para o casal, basta que eles se respeitem e aprendam a lidar um com o outro!

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Conheceu alguém de fora do Brasil e está receoso (a) em como será lidar com duas culturas que não são semelhantes?

Confira agora algumas dicas de como lidar com culturas distintas no relacionamento…

Como lidar com culturas distintas no relacionamento

As diferenças vão se tornando mais aceitáveis.

As diferenças vão se tornando mais aceitáveis.

– Respeite as diferenças

O principal para que um relacionamento entre duas pessoas de culturas distintas dê certo é que ambos respeitem não só um ao outro como também sua forma de ser ou agir!

Talvez algo que ele/ela faça seja estranho para você num primeiro momento, mas no ambiente em que foi criado isso é absolutamente normal…

A não ser que determinada atitude possa causar constrangimento – por exemplo, na Alemanha as pessoas costumam entrar nuas nas saunas, enquanto que no Brasil não…

E de qualquer forma, o melhor é sempre orientar e conversar: “Sei que isso faz parte de sua cultura, mas por aqui não é correto fazer isso!”

Com o tempo as diferenças vão se tornando mais aceitáveis e você levará isso numa boa!

– Pense que é como namorar alguém totalmente diferente de você

Mesmo seguindo a mesma cultura muitas vezes é possível que você acabe namorando com alguém que é totalmente diferente de você…

E nesses casos, além do respeito é preciso aprender a lidar com as diferenças entre o casal, não é mesmo?!

No caso de culturas diferentes isso também é válido!

É importante que vocês saibam conciliar e estejam dispostos a conhecer mais sobre o que faz parte do dia a dia de seu/sua amado (a)…

– Esteja aberto (a) às mudanças

Não é preciso uma mudança radical como abandonar totalmente a sua cultura e mergulhar de cabeça na do outro…

Mas é preciso estar aberto às mudanças e ao querer experimentar!

Isso é válido para ambas as partes…

Quando estiver visitando a família ou o país de seu/sua amado (a) tente se adaptar aos costumes do lugar e experimente sem medo…

O mesmo deve acontecer quando ele/ela vier te visitar!

Com o tempo vocês irão se acostumar e é possível que criem um misto das duas culturas…

– Tenha paciência

Quando acontecer alguma situação conflituosa nada de vir com sete pedras nas mãos…

Seja paciente e experimente conversar sobre o assunto com a pessoa!

Algumas vezes você terá que explicar por que age de determinada maneira – que tem a ver com a sua cultura – e por que ele/ela não pode agir do jeito X…

Mas a paciência será sua grande amiga nesse caso para que a diferença entre as culturas não se torne um motivo de conflito entre vocês!

Há algo na forma de agir dele ou dela que pode ser constrangedor ou não é considerado adequado? Converse sobre isso e explique que ele/ela terá que se adaptar ao ambiente!

– Aprenda a se adaptar

Aprender a se adaptar a forma de ser e agir do outro é algo que deve ser feito não só por você mas também pela pessoa que ama!

Se adaptar não significa exatamente mudar, mas sim compreender e muitas vezes encaixar sua cultura – de uma forma diferente – em um espaço distinto…

Adaptações vão ser necessárias no dia a dia dos dois como casal, afinal vocês têm culturas diferentes…

O Segredo Inusitado Para Despertar Uma Tempestade de Desejo Apaixonado Na Mente do Homem Que Você Ama: (clique aqui para assistir ao vídeo)

Mas assim como no caso de estar aberto a mudanças, com o tempo isso se tornará algo natural!

Como lidar com culturas distintas no relacionamento
4.8 (95%) 4 votes

Artigos relacionados:

Gostou do artigo? Conte sua história nos comentários: